“Não entres na questão desse justo”

A influência grega ainda era muito forte nos tempos de Jesus e a filosofia havia colocado em questão o sentido da vida e da existência. Questionava-se sobre um tudo, em busca das melhores respostas, que logo ficavam obsoletas, antiquadas, a cada novo filósofo que se apresentava.

Nesse ambiente cultural vem o Senhor Jesus trazendo, Ele sim, todas as respostas ansiadas pelo coração sedento da humanidade. A diferença, porém, é que essas respostas não passavam exclusivamente pela razão humana, porém atingiam em cheio a sede da alma, do coração. Por isso era difícil – impossível mesmo – compreender o que o Senhor ensinava valendo-se somente da razão, tão em voga na época.

Por diversas vezes vemos a pregação do Senhor ser mal interpretada pelos seus contemporâneos, como aconteceu no dia da multiplicação dos pães, por exemplo. Paulo iria mais tarde escrever que o evangelho é loucura para os que se perdem, e que aprouve a Deus salvar os homens através da loucura da pregação.

Diz o evangelista Mateus acerca de Pilatos:

“E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.” Mateus 27:19

Pilatos estava prestes a tomar uma importante decisão a respeito de Jesus, sem perceber que estava, na verdade, decidindo acerca de seu próprio futuro. A situação se reflete na história de toda a humanidade – decidir acerca de Jesus é decidir, em última instância, acerca de si mesmo. Nunca é uma decisão fácil ou simples, como poderia parecer.

Mas a esposa dele, ao chegar ao seu ouvido com um conselho, pode representar pra nós a figura da IGREJA, em seu papel de aconselhar o homem, baseada naquilo que lhe foi dado de modo sobrenatural. Não há como duvidar de que o sonho lhe foi dado por Deus, para revelar aquilo que a razão não conseguia compreender. A mulher – cujo nome nos é desconhecido – é figura de uma igreja que só alcança esse segredo pela misteriosa influência do Espírito Santo.

Tivesse Pilatos dado ouvidos a ela e teria sua história mudada, de vilão em herói, de vergonha em honra, a partir daquele dia.

Como parte da Igreja, uso este humilde site pra dizer também a você, leitor: pense bem antes de decidir sobre Jesus. Seu futuro – nesta e na outra vida – depende diretamente disso.