Dá os teus presentes a outro!

the_writing_on_the_wall_by_douglasramsey-da2t1daA atitude de Daniel em recusar os presentes do rei Belsazar foi de uma sabedoria divinamente inspirada. Daniel enxergou mais do que o rei, a quem a profecia era dirigida. Belsazar ouviu a repreensão e se apavorou. Daniel, com a mesma informação, tomou a decisão que salvou sua vida naquela mesma noite.

Se você não conhece essa história, antes de prosseguir clique aqui, o texto bíblico vai abrir em outra página, leia e volte, há coisas urgentes para tratarmos.

Daniel não era um dos mil grandes que o rei havia convidado para festejar com ele na celebração em que ele profanou os vasos do templo, sequestrados anos antes por seu avô Nabucodonosor, despojo do templo de Jerusalém.

Na estucada parede do salão de festas, junto ao castiçal, para que ficasse bem visível, a mão divina escreveu o mistério, que Daniel interpreta para a língua aramaica: Mene, Mene, Tequel e Parsim. Significa: contou, contou, pesou e dividiu. Era a sentença de Deus contra aquele pérfido reinado babilônico.

Sem conseguir entender o significado dos glifos de origem desconhecida, depois de pedir socorro aos seus próprios sábios, o rei atende à sugestão da rainha para que chamasse Daniel. Quando este chega, Belsazar lhe faz a seguinte proposta: Se interpretares a sentença, te darei veste de púrpura (que identificava a realeza), cadeia de ouro ao pescoço e serás o terceiro dominador (o primeiro era seu pai, Nabonido, em viagem. O segundo era ele mesmo, Belsazar).

Ainda hoje há tanta gente seduzida por promessa semelhante. Cristãos a quem Deus levantou para levar aos perdidos o conhecimento das Escrituras e sua interpretação. Seduzidos pelas riquezas deste reino condenado, aceitam se vestir de púrpura (ou seja, aceitam se identificar com este reino) colocam no pescoço – figura da comunhão do cabeça (Cristo) com o corpo (a Igreja) – uma cadeia, ainda que seja de ouro, mas continua sendo um limitador e, por fim, aceitam ainda passar a viver sob o domínio de outros dois, que pra nós representam o adversário e a carne, esse consórcio maligno que a Bíblia chama de “mundo”.

O sábio Daniel teve sua vida preservada. Naquela mesma noite Dario, o rei dos Medos, invadiu Babilônia e matou o rei e, possivelmente, todos os que se vestiam com ele de púrpura.

Há outro Reino se aproximando, o Reino do Altíssimo e todo aquele que estiver identificado com o reino deste mundo, perecerá. Isto acontecerá em breve. Belsazar ordenou que dessem a Daniel seus presentes, mas o coração do profeta já estava definido em seu propósito de escapar do juízo vindouro.

E você, com que reino está identificado? O conhecimento das Escrituras não é o bastante, caro irmão, é preciso dizer não ao príncipe deste mundo, rejeitar seus dons manchados de culpa.

O dia seguinte amanheceu com um novo rei. Esta noite vai passar, um novo dia vem, em que o Senhor Jesus reinará para todo sempre. Daniel foi preservado por Deus para o reino seguinte e nós seremos também, Maranata!