Edificai casas e habitai-as; e plantai jardins, e comei o seu fruto

casa e jardimJeremias, no capítulo 29 e no verso 5 de seu livro, aconselha o povo de Judá, levado cativo para a Babilônia, a não viver de passado nem de futuro. O passado traz lições, o futuro traz esperança. Porém nenhum deles está em nossas mãos. O presente, por sua vez é o que está ao nosso alcance. Por isso se chama presente: é uma dádiva do Todo-Poderoso ao homem.

Para efeito didático, vamos organizar as coisas do seguinte modo:

Vamos associar a primeira parte “Edificai casas e habitai-as” com a nossa vida interior. Edificar é construir. Vamos lembrar que toda construção pessoal sem a colaboração do Senhor é vã, como diz o salmo 127. Isso quer dizer que é uma construção efêmera, por mais suntuosa que pareça ser, não será permanente, não durará eternamente, pois tudo que Deus faz durará para sempre (Eclesiastes 3:14), por isso, peça ajuda ao Criador, Ele sabe fazer rápido e bem feito. A casa é para desfrute pessoal e dos mais próximos, tem setores específicos: quartos, salas, cozinha, etc… Cada um com um propósito. Edifique sua casa, sua vida pessoal, trabalhe nisso. Aguardamos, sim, a volta do Senhor Jesus, mas Ele quando vier procurará fé na Terra e essa fé não pode ser teórica, precisa ser vivida na prática e aparecer nas nossas obras. Deixe a fé construir sua vida particular.

Vamos associar a segunda parte “Plantai jardins, e comei o seu fruto” com a nossa vida exterior. É aquilo que as pessoas veem de nós, mesmo que não tenham a liberdade de entrar em nossa vida pessoal, é o que os crentes chamam de “testemunho”. Saiba que, quer queira quer não, quer plante e cuide, quer não faça isso, não vai deixar de comer do fruto disso. Cuide de sua vida exterior, daquilo que se pode ver em você. Fuja da aparência do mal, tenha paz com todos os homens, naquilo que depender de você, deixe a boa impressão de que, se o exterior é assim tão bem cuidado, o interior ainda mais o será.

Tenha, porém, o seguinte cuidado: comece a edificar a casa e depois a cuidar do jardim. Nessa ordem. Não aconteça que sua vida se torne um “sepulcro caiado”, como advertiu o Senhor Jesus.

Finalmente, entenda que não estamos dizendo que o cristão deve ter “duas vidas”, externa e interna. Lembremos que a primeira casa do homem era uma coisa só com o jardim.

9 comentários sobre “Edificai casas e habitai-as; e plantai jardins, e comei o seu fruto

  1. Edificar/Habitar e plantar/colher…
    Jesus, nosso padrão, foi “transportado” de “Jerusalém/Glória” para o “Mundo/Babilônia”. Aqui, construiu relações sólidas com os seus discípulos e habitou no meio deles e, principalmente, habitou em seus corações. Após sua ressurreição, plantou uma igreja e em breve seguirá a Sua colheita.
    A experiência de salvação do servo nos remete a esse entendimento: nossa vida é edificada no alicerce da fé. Nossa vida, habitação do Espírito Santo. Tudo o que plantarmos, colheremos em seguida. Com esse Alicerce e essa habitação, certamente teremos excelentes colheitas… Forte abraço Pr Josué

    Curtir

  2. Companheiro, realmente o arremate tornou a mensagem completa: a casa original e o jardim eram a mesma coisa.
    O Senhor Jesus no Jardim do Calvário estabeleceu novamente a nossa morada em um jardim.
    Custa o esforço da cruz.
    Poderemos como Ele, ao final dizer: “Está consumado !”
    Morada pronta!

    Curtido por 2 pessoas

  3. A Palavra é interessante ela diz que a boca fala do que o coração esta cheio.
    Se o nosso homem interior estiver vivo e aquecido, edificado em Jesus, o exterior, o jardim, estará plantado numa semente que não é nossa.
    Daí o fruto será bom, agradável ao paladar.
    Paulo diz uma coisa interessante em Romanos 13: 11. “E isso fazei, conhecendo o tempo, que já é hora de despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando nos tornamos crentes”.
    O tempo é do breve; consequentemente não é hora de dormir.
    E na segunda expressão: nossa Salvação está agora mais perto do que quando conhecemos a fé ou nos tornamos crentes.
    O edificar e o plantar é assim.
    Se estamos mais próximos da salvação, o amor do primeiro encontro, o que chamar de primeiro amor, o gozo a alegria, não podem ser menores do que o que vivemos agora.
    O edificar não pode ser um peso, por que senão o plantar não vai gerar fruto bom.
    Mas se tivermos o milagre vivo dentro de nós, sabendo que a vida espiritual é uma crescente, uma caminhada rumo ao céu, aí o edificar (homem interior) será sem medida e consequentemente o que apresentaremos como jardim, será a beleza eterna na misericórdia, da Graça em nós, aí o fruto será agradável, será bom, será resultado do céu em nos!!!

    Curtir

  4. A edificação não deveria ser uma espécie de especulação imobiliária ou uma construção pra “mostrar presença”, mas a ordem era habitar. Que haja em nós essa fé dinâmica, e não estática. Que vivamos dela, e veremos os frutos nessa terra e na Eternidade.

    Curtido por 2 pessoas

  5. Temos que entregar nosso coração ao Senhor, ser fiel e dar bom testemunho, para que tenhamos uma casa edificada na rocha, que é o Senhor, e também através da operação do Senhor nas nossas vidas possamos testemunhar para todos o quão maravilhoso e o Senhor nosso Deus.

    Curtir

E você, o que poderia acrescentar sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s