Jonas – capítulo 4 – “apascenta os meus cordeiros”

(Se quiser começar pelo capítulo 1, clique aqui)

No capítulo final do livro, que fecha o arco de sua personagem, que já nos foi apresentado desobediente no capítulo 1, quebrantado no capítulo 2 e comprometido no capítulo 3, veremos um novo tipo de declínio que acomete o profeta. Que o Espírito Santo nos ajude a aprender mais sobre nossa própria história.

O capítulo abre mostrando um homem cuja vontade própria ainda tinha forte influência em seu comportamento. Ao ponto de conduzi-lo à ira. Quando nos fez indivíduos portadores do chamado “livre-arbítrio”, estava nos confiando algo que desafiaria nossa persistência e perseverança. Dominar a si mesmo é algo somente possível com o auxílio do Espírito Santo. O domínio próprio – ou temperança – aparece entre os itens do fruto do Espírito mencionados por Paulo quando escreve aos Gálatas. É uma longa guerra. Os resultados do trabalho realizado em Nínive já deveriam ser suficientes para Jonas entender que o Senhor não ia voltar atrás em Seu propósito de abençoar aquele povo. Jonas estava “recalcitrando contra os aguilhões” assim como Saulo haveria de fazer séculos mais tarde.

Ainda havia muito trabalho a fazer. Os ninivitas haviam acabado de crer no Senhor. Mas sua fé ainda estava sujeita a se mesclar mortalmente às suas crendices e superstições. Vivemos uma época assim: Muitos são chamados à fé e se quebrantam diante da Palavra do Senhor. Porém misturam isso às suas filosofias humanas e até malignas, desfigurando a experiência original, que perde sua eficácia. Jonas precisava praticar o que é chamado de discipulado. Precisava aconselhar, acompanhar, instruir a todo aquele povo, recém-nascido na fé. Certamente não era apenas livrar do juízo temporário de Deus sobre a cidade, mas – quem sabe? – levar aqueles homens a um concerto duradouro com Deus, para que o Senhor tivesse neles até mesmo instrumentos para a realização de Seus eternos propósitos.

Jonas porém procura um lugar à sombra para ficar. Acreditava que merecia um descanso, depois de três dias de caminhada pela cidade. Arma ali sua tenda e cruza os braços. O texto nos sugere que Deus concordava com a necessidade de Jonas descansar, tanto que abençoa sua tenda, lhe dando uma cobertura extra: a aboboreira. Porém Seu propósito era dar ao profeta o alívio necessário para que este recuperasse suas forças e voltasse a Nínive, com compaixão por ela. Não foi mais a falta de obediência de Jonas que entristeceu ao Senhor. Foi a falta de compaixão. A compaixão é tão preciosa para Deus que moveu Seu único Filho a descer do céu para ensinar, curar e salvar o homem. Jonas não queria descer de sua tenda na colina.

Ainda hoje podemos ser acometidos pela mesma fraqueza, e nos faltar compaixão para continuar a realizar a Obra como já fizemos um dia. Deus conta conosco, apesar de não precisar de nós. A prova de Seu cuidado conosco está nas aboboreiras que Ele faz nascer sobre nossas tendas. Sim, tendas! Morada provisória! Entenda, Jonas, você não é daqui, você é da Terra Santa, sua morada definitiva, seu descanso verdadeiro está lá, não aqui em Nínive. Aqui é trabalho mesmo.

“Levantai-vos e andai, porque não será aqui o vosso descanso!”

Miquéias 2:10.

Jonas apaixonou-se por sua aboboreira. Qual é a sua aboboreira, amigo leitor? Que Deus tem feito para aliviar suas lutas terrenas? Tem lhe dado uma casa mais confortável ou um carro mais novo? Que bom! Porém não se apaixone por isso. Esteja preparado para perder isso – afinal, nasce num dia e morre noutro, passageiro e fugaz, como todo conforto terreno. Coloque a Obra de Deus em primeiro lugar, deixe as demais coisas serem acrescentadas pelo Fiel Provedor.

Que não nos falte compaixão pelas almas eternas, enquanto lamentamos perdas terrenas ou desejos não satisfeitos. Cuidemos dos novos na fé, foi esta a prova de amor que o Senhor Jesus requereu de Pedro: “apascenta os meus cordeiros”.

Que o Senhor nos ajude a passar pelo processo que moldou Jonas, alinhando seus propósitos com os dEle mesmo, afinal Ele nos comprou para Si, por alto preço e tem propósitos eternos em cada um de nós.

2 comentários sobre “Jonas – capítulo 4 – “apascenta os meus cordeiros”

  1. Depois do capítulo 03 parecíamos estar diante de um Jonas diferente, mas a Bíblia nos mostra que devemos colocar nossa confiança em Jesus. Eis que Jonas é atraído pelo comodismo e posteriormente pela aboboreira. Dois males de nosso tempo que tem levado a muitos a confiarem nesse plano terreno. Uns confiam em carros e cavalos, mas nós faremos menção do Nome do nosso Deus.

    Curtido por 1 pessoa

E você, o que poderia acrescentar sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s