A Apresentação de Paulo

No início da carta que escreveu aos Romanos, Paulo diz assim:

Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus.
Romanos 1:1

Portanto é como se ele apresentasse três pontos de vista a seu próprio respeito:

  • Com relação a Cristo ele era seu servo
  • Com relação à Igreja ele era apóstolo
  • Com relação  ao mundo ele havia sido separado (para outro ambiente, que ele chama de evangelho)

Quero me ater em especial neste último ponto – separado para o evangelho.

A palavra IGREJA (do grego εκκλησία [ekklesía] através do latim ecclesia) é uma palavra de origem grega escolhida pelos autores da Septuaginta (a tradução grega da Bíblia Hebraica) para traduzir o termo hebraico q(e)hal Yahveh, usado entre os judeus para designar a assembleia geral do “povo do deserto”, reunida ao apelo de Moisés. Etimologicamente, a palavra grega ekklesia é composta de dois radicais gregos: ek, que significa para fora, e klesia, que significa chamados (Definição dada pela Wikipedia).

Assim poderíamos resumir dizendo que a definição de igreja é “chamados para fora”.

Fomos chamados. Não arrastados. Não obrigados. Não conduzidos coercitivamente. Chamados. Ao atender voluntariamente a este chamado, aceitamos essa condição embutida nela: a SEPARAÇÃO (do mundo e de seus valores).

Paulo parecia não ter qualquer dificuldade de encarar as coisas deste modo, como muitos cristãos hoje tem. Muitos parecem sofrer tanto com a rejeição do mundo ao ponto de deixarem de se alegrar no fato de que fomos aceitos pelo Senhor. Já pensou nisso?

ACEITOS!

Não hesite em se separar do mundo e não se entristeça se o mundo rejeitar você. Achegue-se ao Senhor. Encerro este texto com o conselho de outro apóstolo:

Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Tiago4:8