O convite do Rei

Já que estamos conhecendo mais nesta semana o Senhor Jesus representado como Rei no Velho Testamento, vamos nos debruçar sobre a história de Davi, um dos tipos do Rei-Salvador. Vamos atentar para o momento em que, depois de vencida a guerra contra o usurpador saído de sua própria casa, o grande salmista retornava para ser aclamado novamente no seu palácio.
Antes de passar para a outra banda do Jordão, rumo a Jerusalém, faz um convite ao amigo Barzilai: “Passa tu comigo, e sustentar-te-ei comigo em Jerusalém.” Afinal, aquele homem havia aberto a porta de sua casa para ele e o rei o recompensaria da mesma forma: abrindo seu palácio para recebê-lo.

Porém aos 80 anos – Idade em que Calebe se sentiu tão disposto quanto aos 40 para conquistar montanhas – Barzilai não se dispôs a aceitar a bela proposta real. Seus argumentos nos fazem pensar que há muitos crentes hoje prontos a recusar o convite do Rei Jesus para ir para a Jerusalém Celestial com Ele:

 – Quantos serão os dias dos anos do teu servo? – Muitos estão se esquecendo da Eternidade. Estão contando seus dias para a morte. Moisés – que aos 80 anos começou a trabalhar para o Senhor e o fez por outros 40 anos – desejou aprender a contar os dias.

Poderia eu discernir entre bom e mau? – Ai do cristão que não consegue mais separar e chama ao bom “mau” e vice-versa.

Poderia o teu servo ter gosto no que comer e beber? – É o perigoso fastio espiritual, quando os pratos da mesa real deixam de parecer saborosos. Ler a Bíblia ou orar não lhe atrai mais.

Poderia eu mais ouvir a voz dos cantores e cantoras? – Louvor? Que louvor?

Por que seria eu ainda pesado para o rei? – Já era pesado para ele. Alguns hoje se sentem pesados. É uma grande, enorme luta orar de madrugada ou visitar, ir ao culto…

Deixa voltar e morrerei na minha cidade. – Estava certo nisso: voltar é morrer, junto aos pais, junto à tradição.

Eis aí está Quimã, que passe com o rei meu senhor. – Nada mais se sabe de Quimã. Mas o nome dele o define: significa “desejoso”, “anelante” – como todos os que acompanharão o Rei além do Jordão, à Nova Jerusalém.

Davi encerra a conversa afirmando: tudo que me pedires farei.

Alguns estão “pedindo” para ficar para trás. Eu não!