O poço é fundo…

O Poço é FundoPossivelmente a mulher samaritana saiu de casa naquela tarde fazendo as contas de como utilizaria a água que ia buscar no poço de Jacó. “Um pouco para lavar roupas, um pouco para fazer a sopa da noite, um pouco para banhar o nenê, um pouquinho ainda para meu chá…”, pode ter ela pensado consigo.
Às vezes fazemos isso quando vamos ao poço cavado pelos antigos – a igreja. Vamos com a cabeça cheia das preocupações de casa. “Preciso resolver isso, aquilo, aquilo outro…”.
Tanto que ela custou a entrar em sintonia com o Salvador quanto à natureza da água que Ele lhe oferecia. Ele falava de fontes superiores e ela de fontes inferiores.

Para ajudá-la no que é material, Jesus não parecia bem preparado: “Tu não tens com que a tirar”, disse ela.

De fato, quando Jesus decidiu nos dar água viva, não usou qualquer ferramenta. Não foi com balde, corda, manivela… Não enviou um anjo ou um profeta.
ELE MESMO DESCEU AO POÇO FUNDO, À COVA.

Descer à cova não é algo que surpreenda ninguém. Quando Daniel desceu à cova dos leões, não foi novidade para as pessoas. Quando ele SUBIU da cova, aí sim, causou espanto em todos – prefigurando o que havia de acontecer ao Senhor Jesus, que venceu a morte nos trazendo a água que salta para a vida eterna.

Depois que entendeu melhor as palavras do Senhor, a mulher deixou ali o cântaro e foi anunciar as Suas palavras. Deixemos nós também nossas preocupações diante do Bom Salvador e, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador!

 “Onde pois tens a água viva?” Tsc, tsc, tsc… o homem natural não entende nada de água viva…