Uma palavra aos pregadores

“Rogo-lhes, irmãos, que procurem ocupar o lugar de Moisés, mas tremam ao fazê-lo. …Quando estiverem transbordando de frutos do Espírito, inclinem-se até ao pó perante o Trono, e sirvam ao Senhor com temor. ‘O Senhor nosso Deus é Deus zeloso.’

Lembrem-se de que Deus veio a nós, não para exaltar-nos, mas para exaltar-Se, e temos que atentar para o fato de que a glória de Deus é o único objetivo de tudo que fazemos. “Importa que Ele cresça, e eu diminua.”

Oxalá Deus nos induza a isto e nos faça andar muito cuidadosa e humildemente diante dEle. Deus nos sondará e nos provará, pois o juízo começa em Sua casa, e nessa casa começa com os Seus ministros. Quererá algum de nós ser achado em falta?

Retirará o abismo do inferno uma parte dos seus infelizes habitantes do meio do nosso grupo de pastores (e diáconos, obreiros, professores, senhoras)? Será terrível a sentença de um pastor decaído. A sua condenação causará espanto aos transgressores comuns. ‘Das profundezas o inferno se move por ti para encontrar-te em tua vinda.’ Todos eles te dirão: ‘Também tu te tornaste fraco, igual a nós? ficaste parecido conosco?’

Clamemos ao Espírito de Deus, que nos faça e nos mantenha vivos para Deus, fiéis ao nosso ofício e úteis à nossa geração – e limpos do sangue das almas.”

Extraído do livro Lições aos Meus Alunos – Charles H. Spurgeon