Onde está o cordeiro?

Essa pergunta de Isaque também ecoava no coração de Abraão. Porém havia uma diferença essencial entre eles. Abraão era um crente maduro, diferente de seu filho, um neófito (novo convertido).

Talvez, no coração de Abraão, a pergunta até fosse “quando?” e não “onde?”, uma vez que ele tinha certeza da provisão de Deus.

Porém era necessário que aquele velho crente (não crente velho – notem bem!) perseverasse em buscar o conselho do seu Senhor. Apenas um dos montes daquela região guardava o carneiro substituto. Apenas o “monte do Senhor”, assim chamado por ele.

Do mesmo modo vivem os crentes maduros ainda hoje. Prosseguem buscando conselho d’Ele, pois sabem que não podem errar o Caminho, sob pena de se desencontrarem com o Cordeiro, que lhes garantirá paz eterna.