Amor versus amor

Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro

Vi isso durante um batismo. Fiquei me perguntando qual a razão daquelas pessoas, o que as levou até àquelas águas, trajando batas brancas, num gesto de entrega pessoal notável?
Por que fazemos coisas tais e outras mais? Nos levantamos muito cedo e vamos à igreja. Abandonamos coisas que outrora amávamos, rejeitamos outras que antes acolhíamos. Recusamos um café da manhã e, em momentos de maior necessidade ou anseio, até uma refeição… Dizemos não ao que antes ganhava o nosso sim. Que poderosa força mudou tanto nossa opinião?
Será que somos fracotes, tolos influenciáveis, levados por homens mal intencionados de boa argumentação racional? Será que fugimos de nossas pesadas consciências, carregadas dos pecados anteriores, que nos tiram o sono? Ou estamos nos escondendo maliciosamente para continuar vivendo às escondidas os pecados que não queremos expor?
Procurei pesar a força que teria cada um destes motivos e cheguei à conclusão que não, nenhum destes teria tanta força para nos mudar tão radicalmente.
Amor. Esta é a maior influência do Universo. Cada gesto que o crente faz, que esteja de acordo com as Escrituras, é uma prova de amor, computada no céu e recebida com carinho por quem só deseja isso de nós. Aquele que hoje contempla o trabalho de Suas mãos e fica satisfeito.
Mas é preciso considerar que o nosso amor por Ele é uma pífia, tímida e fraca resposta ao Amor d”Ele por nós. Ele nos amou primeiro e melhor.

Muito melhor…

Como você continuaria escrevendo este texto?

Clique em deixar um comentário e fale das atitudes do Senhor que nos provam que Ele só as toma por amor.